O Papa Francisco é a favor do Aborto?

Compartilhe:

Olá irmãos e irmãs em Cristo Jesus, temos visto recentemente na Carta Apostólica “misericordia et misera”  lançada pelo nosso Papa Francisco sobre o perdão do aborto que foi concedido aos Padres a darem a quem o fizer e estiver arrependido e busca por perdão, bem, muita gente está dizendo que o Papa “liberou geral” que agora tá tudo liberado, é ir lá cometer o pecado, se confessar e beleza pura, certo? ERRADO, o que de fato aconteceu foi que esse perdão, que já era concedido aos Bispos, agora se estendeu aos padres, na prática então, quando uma mulher que cometeu o pecado (lembrando aqui, um pecado mortal) do aborto, que iria pedir perdão ao padre e o padre a encaminhava ao Bispo, a partir de agora, o próprio padre terá jurisdição para perdoá-la em nome de Deus, bem, vamos ver o trecho exatamente como o Papa Francisco o escreveu nessa carta:

“Concedo a partir de agora a todos os sacerdotes, em virtude do seu ministério, a faculdade de absolver a todas as pessoas que incorreram no pecado do aborto. Aquilo que eu concedera de forma limitada ao período jubilar fica agora alargado no tempo, não obstante qualquer disposição em contrário. Quero reiterar com todas as minhas forças que o aborto é um grave pecado, porque põe fim a uma vida inocente.”

Como podemos ver então, o Papa volta a afirmar que SIM, o aborto é um grave pecado e inclusive, continua sim a incorrer em EXCOMUNHÃO, portanto jamais, jamais pense que algo mudou em relação ao aborto, continua sendo um pecado abominável, pois põe fim a uma vida inocente, contudo, assim como Jesus perdoou Maria Madalena de seus pecados, pois assim como ela estava arrependida de coração, Jesus usou de sua Misericórdia infinita e a perdoou, e assim, nós, todos nós como pecadores, podemos tropeçar, cair em vacilo, ceder á tentação e pecar gravemente, assim, se nos arrependermos de coração, e Jesus, conhece o coração de cada um, de nada adianta você achar que pode pedir perdão a um padre e recebe-lo se não estiver arrependida de coração, ninguém pode enganar a Deus se é Dele que vem o perdão infinito.

Embora, esse assunto gere muitas polêmicas e controvérsias, devemos lembrar do seguinte, quem é que vai pedir perdão ao padre? Quem é que de fato vai receber essa notícia e se alegrar com ela? Certamente, mulheres que realmente estão arrependidas e já fazem ou começaram a fazer parte da Igreja, se Deus é perdão, se Deus é misericórdia, como pode o homem, interferir na decisão Divina, bom, é certo de que nenhum de nós, nem eu, nem você, nem o Padre, nem ninguém pode julgar o próximo, somente Deus que está nos céus, pois somente Ele, conhece o nosso coração e sabe o motivo de termos agido de tal maneira, o que acontece é que o Padre pode e se ver arrependimento sincero vai perdoar o abordo, porém com certeza espera muita penitência e oração, mas Deus que está nos céus é quem vai confirmar se de fato, quem cometeu esse pecado, será perdoada ou não.

Como sabemos, tanto os Padres, Bispos e mesmo o Papa, são instrumentos de Deus aqui na terra, tendo como missão cumprir e fazer cumprir a vontade de Deus aos homens, vontade essa que está escrita em suas sagradas escrituras, a questão ao aborto, certamente divide opiniões, pois nada, absolutamente nada nos dá o direito de tirar a vida de alguém, acredito que a questão, nem mesmo tem a ver sobre inocência ou não, o mandamento de Deus é direto “NÃO MATARÁS” em nenhum momento nos diz, não matarás ao inocente, mas pode matar quem não for inocente, com certeza não, o dom da vida é cedida por Deus a cada um de nós e nada, absolutamente nada e ninguém tem permissão de nos tirá-la a não ser Ele próprio, quando realmente chegar a nossa hora e nossa missão tiver terminada aqui na terra.

Portanto, e disso sabendo é que devemos ter em mente e saber da gravidade do pecado contra a vida, o abordo é sim ASSASINATO, não adianta dizer que era preciso, porque teria problemas na gravides, ah porque o filho poderá nascer deficiente, porque não é o momento, porque não posso mais ter filhos, NÃO INTERESSA! É assassinato contra uma vida inocente e esse pecado marcará a vida de quem o cometer por toda a sua vida, volto a dizer, somente Deus que habita nos céus é que poderá dar o perdão Divino e infinito, pois somente Ele conhece nosso coração.

Como sabemos, o ano de 2016 foi tido pela Igreja Católica, como o ano da Misericórdia, por isso o lançamento dessa carta por parte do Papa Francisco, buscando fazer com que a misericórdia realmente encontre a ovelha perdida, pois como já dizia nosso Jesus, Eu não vim para os sãos, mas para os doentes, vim buscar a ovelha perdida, e com certeza, a ovelha perdida merece uma atenção especial para poder se aproximar de Jesus nosso Deus, pois de nada adianta ir buscar os pecadores e nós também o somos, com pedras nas mãos, não somos hipócritas a ponto de querer ver a trave no olho do nosso irmão e esquecer dos pecados que nós acumulamos dia após dia, Jesus veio como um Deus misericordioso e não um Deus de castigo, no entanto, Ele espera uma verdadeira conversão, um arrependimento verdadeiro em nossa alma, pois o pecado não tem o poder de separar para sempre a nossa comunhão com Deus, Jesus demonstrou isso na prática, perdoando vários pecadores, mas o alerta a cada um deles foi o mesmo dado a Maria Madalena, “Vai e não voltes mais a pecar!”

Esse é o ano da Misericórdia, o ano do perdão, da fraternidade e amor ao nosso próximo, volto a dizer, quem somos nós para não perdoar um irmão que vem nos pedir perdão? Por que alimentar rancor e ódio em nossos corações? Sejamos como Jesus, nosso mestre e nosso Rei, deixemos nosso coração livre e que nada possa nos manchar, que possamos perdoar a quem de fato busca por perdão da nossa parte, que jamais digamos não a um irmão arrependido, mas que tenhamos a sabedoria de saber que quem de fato o perdoará é Deus em seu julgamento, e isso, não cabe a nós, tão pecadores quanto aqueles que imploram por perdão, que tenhamos a consciência de que todos, todos nós necessitamos da Misericórdia de Deus para poder chegar até Ele, pois na realidade, ninguém é digno e merecedor de seu amor, sem a sua vontade e bondade Divina, que nos cede a graça de receber seu infinito amor.

Acredito que não resta mais dúvidas sobre o que o Papa Francisco de fato queria dizer sobre a permissão dos Padres perdoarem o pecado do aborto a quem os pedir, lembramos sempre da sua real gravidade, o perdão será concedido, porém, que seja um arrependimento verdadeiro e que seja feita muita penitência por quem um dia o cometeu, Deus com certeza espera a reconciliação de todos os pecadores, mas também espera ver um coração limpo e uma alma cheia do Espirito Santo, pois podemos enganar a nós mesmos, aos outros, aos sacerdotes, mas jamais, poderemos enganar a Deus, fiquem na Paz de Cristo e Comentem suas Opiniões sobre esse tema tão importante!

Compartilhe: