Quem são os Fiscais da Fé?

Compartilhe:

Talvez você já tenha ouvido esse expressão, talvez não, “fiscais da fé”, bom, para quem ainda não sabe quem são os fiscais da fé, por assim os chamar, certamente sabe quem são por sua prática e conduta dentro da igreja, não importa qual igreja ou religião você pertença, com certeza há em sua igreja os fiscais da fé, mas quem são esses fiscais? Como agem? Bem, tem vários tipos e cada tipo age de acordo com suas verdades, vamos começar pelos dirigentes, sacerdotes, pastores, membros ativos que fazem parte da organização e setor executivo da igreja, são eles, os fiscais da fé, que sempre querem discutir entre si e deliberar sobre quem pode ou não pode fazer as coisas dentro da igreja, são eles que dizem, quem é digno ou não é digno de participar da comunidade, são os que estão sempre dizendo colabore com o máximo que puder com a igreja, são esses fiscais da fé que decidem, quem pode ou não pode por exemplo, cantar em uma celebração, fazer parte do grupo de liturgia, que analisam quem está indo e quem está faltando nas celebrações, sabe a expressão “uma mão lava a outra” pois bem, é bem assim que agem, vocês fazem o que eu vos peço – lembrando aqui que não estou me referindo a conduta religiosa e conselhos para o bem de nossa vida espiritual – e então eu permito que utilizem a igreja a vosso favor, são esses fiscais da fé que tem mais afastado o povo da igreja do que lhes acolhido.

Utilizo agora um citação do Papa Francisco “Quem vai até uma igreja deve encontrar as portas abertas e não fiscais da fé.” O Próprio Papa sabe que existe muitos fiscais da fé e cita um exemplo: Uma mãe solteira vá até uma igreja e pede ao Padre, vim batizar o meu filho e o padre lhe resposte, Você não pode batizá-lo, és solteira e só batizo mulheres casadas, Ora, a mulher além de ter tido a coragem e o ânimo para criar o filho sozinha, encontra as portas da igreja fechada na hora em que mais precisa, isso não pode ser assim, a Igreja deve acolher a todos e nunca, jamais fechar as suas portas para aquele que suplica por atendimento, todos somos pecadores e necessitamos da graça de Deus para continuarmos a vida, a partir do momento em que nós nos arrependemos de nossos pecados, e somente Deus sabe se realmente somos merecedores de perdão, devemos ter livre acesso a sua casa aqui na terra, que não deve ter vigilantes, nem murros, nem portas fechadas, a Igreja é a casa de Deus e a casa daqueles que o buscam, e quem o busca deve encontra-lo e não ser barrado, ninguém tem o poder de impedir a um Cristão a casa do Pai e nem o impedir de participar e fazer parte da vida em comunidade, Deus é amor, Deus é misericórdia, se Deus que sabe de todas as coisas nos perdoa todos os dia e nos dá o seu melhor, sem merecermos, como pode nós querer permitir ou negar a graça de Deus á alguém?

Nenhuma Igreja que seja digna do respeito Divino, deve ter em sua estrutura os fiscais da fé, porém, infelizmente os encontramos por toda parte, são sempre os que se dizem os “donos da verdade” são sempre os que acham que todos são mais pecadores do que eles próprios, são eles que julgam aos outros, sem antes olhar para si próprios, os fiscais da fé, não se encontram apenas dentro das igrejas, mas fora delas também,  são pessoas sempre com comentários tais como: Essa pessoa nem deveria ir a igreja, ou ela precisa converter-se antes de ser digna de pisar no templo de Deus, ou maquinam em suas mentes diversas acusações sem antes conhecerem a verdade sobre cada um, os fiscais da fé, são, pessoas que querem apenas aparecerem dentro de suas religiões, estão sempre nas primeiras fileiras, são em geralmente os organizadores de eventos religiosos, aqueles que se julgam acima dos outros, são esses a quem o Papa Francisco se referiu, afastai-vos dos fiscais da fé.

Com toda certeza devemos observar em nossa igreja os pontos positivos e que eles possam sempre superar os negativos, pois nenhuma igreja é perfeita, assim como nenhuma estrutura , pois são criadas por homens que por sua vez são falhos, por isso, não devemos nos intimidar com os fiscais da fé, não devemos jamais deixar com que a atitude desses fiscais nos causem afastamento da igreja, jamais devemos permitir que a opinião ou julgamento de pessoas que assim agem, influenciem a nossa vida espiritual, somente Deus conhece os nossos corações, e somente Ele pode nos julgar com equidade e justiça, a Igreja é a casa de Deus aqui na terra e por isso ela deve estar sempre com as portas abertas, a igreja deve nos aproximar da Presença de Deus e nunca, jamais selecionar seus eleitos, pois Deus veio para todos e não apenas para alguns, a casa de Deus aqui na terra, deve ser acolhedora e deve estar aberta a todos quanto assim desejarem, fazer parte da mesma, em suas celebrações, retiros, encontros e demais organizações, somos filhos de Deus e irmãos em Cristo, sendo também nossa a sua casa terrestre, assim como Jesus disse  a Pedro “Sobre essa pedra edificarei a minha Igreja” e a Igreja que Deus designou Pedro a construir também é nossa, pois lá devemos ter a proximidade de sua presença, celebrar a sua palavra, fazer a Ele louvores, nossos pedidos e súplicas, nossas orações e pedir perdão de nossos pecados, Deus alegra-se ao ver sempre a sua igreja com as portas abertas a todos e certamente se entristece ao se deparar com fiscais da fé, barrando os humildes a chegarem a sua casa.

Como sempre lembramos aqui, vamos voltar a relembrar os 2 maiores mandamentos que Jesus nos deixou: Amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao teu próximo como a ti mesmo. Porém, será que as atitudes que tomamos refletem nesses mandamentos? O que os fiscais da fé vem fazendo é de acordo com os ensinamentos de Cristo? Meu irmão, jamais deixe com que os fiscais da fé te afastem da Igreja, porém, afasta-se deles e jamais deixe de exercer o seu direito na casa do Senhor, nosso Deus.

A Paz de Cristo a todos.

Deixe seu comentário!

 

Compartilhe: